Cobrança em duplicidade gera negativação indevida

Cobrança-em-Duplicidade

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Você sabia que a cobrança em duplicidade também gera a negativação indevida? A negativação indevida é algo que deixa o consumidor com o nome sujo sem que ele deva alguma coisa.

Muitas empresas, às vezes por erros de cadastros ou erros no sistema, acaba fazendo a cobrança em duplicidade e acabam colocando o nome da pessoa nos cadastros de inadimplentes, como SPC e Serasa.

O que é cobrança em duplicidade?

A cobrança em duplicidade ocorre quando o consumidor é cobrado, 2x ou mais, por serviços contratados ou produtos adquiridos.

Saiba que se seu nome foi negativado por isso, você sofreu uma negativação indevida. Você pode entrar em contato com a empresa que o negativou e esclarecer o problema, pedindo que seu nome seja retirado dos cadastros de proteção ao crédito.

Caso você não obtenha sucesso, você pode procurar uma empresa especializada nesse setor e pedir ajuda para entrar com uma ação indenizatória por DANOS MORAIS.

Direitos do Consumidor em caso de Cobrança em Duplicidade

Além disso, outra coisa que pode ocorrer, caso o consumidor tenha pago duas vezes pelo mesmo serviço ou produto, o consumidor pode escolher se quer abater o valor na próxima fatura ou ter dinheiro de volta.

O problema da cobrança em duplicidade é que ele é muito recorrente aqui no Brasil, é um problema comum entre os consumidores e muitos não conhecem seus direitos e não sabem como agir.

“Havendo pagamento em duplicidade, é direito do consumidor a devolução da quantia paga em dobro”, informou o especialista. Na forma do parágrafo único do artigo 42 do CDC, a devolução em dobro ocorre quando o consumidor é cobrado em quantia indevida, ficando dispensado na hipótese de engano justificável.

No entanto, a devolução em dobro, ainda de acordo o art. 42, só ocorre quando o engano da cobrança for injustificável. Ou seja, “A devolução em dobro é cabível quando restar comprovada a má-fé do fornecedor”, conta Jansen.

Em no máximo até 30 dias o fornecedor deve ressarcir o consumidor pelo valor indevido pago, seja em dobro ou não, em espécie ou através de crédito em conta”, explica.

O que pode ocorrer é a empresa se recusar e não fazer a devolução após todos os procedimentos legais realizados pelo consumidor para obter a restituição dos valores pagos em duplicidade.

Então, o consumidor pode procurar um advogado especializado em negativação indevida e entrar com ação perante o juizado especial cível, pleiteando a devida restituição com os acréscimos legais e até mesmo uma indenização em dinheiro.

Quer saber se você tem direito à receber uma indenização? Clique na imagem abaixo e faça sua consulta! Aproveite e siga-nos nas redes sociais.

Outros posts

Dívidas antigas
Negativação Indevida

Dívidas antigas: como renegociar após 5 anos?

Algumas pessoas acreditam que as dívidas antigas são extintas. No entanto, mesmo após algum tempo, elas continuam existindo e podem inclusive gerar limitações futuras. Mas

Controle financeiro
Negativação Indevida

Como recuperar o controle financeiro?

Se chegar no final do mês sempre bate aquela sensação de que não conseguirá chegar ao final do mês sem aquele sofrimento para pagar as